sexta-feira, 6 de maio de 2011

"THOR": Uma das melhores experiências cinematográficas que já tive.

Ainda estou muito impressionado. O filme "Thor" conseguiu atingir, ou melhor superar, toda e qualquer expectativa que eu possuía. Efeitos especiais, trilha sonora, comédia em um estilo inglês que o diretor (acostumado com experiências no teatro) conseguiu trazer e que se encaixava de uma forma sublime e sutil ao contexto da história.
Ao contrário dos outros filmes da Marvel, este trouxe algo de especial: o Drama. Não que eu não tenha gostado dos outros filmes dessa produtora, muitos deles estão nos meus favoritos como "Homem de Ferro", porém "Thor" conseguiu trazer o que faltava ao universo quadrinhesco da Marvel.

Começando pela beleza que o filme começa quando nos apresenta o universo deste filme e Asgard, terra dos deuses nórdicos e de onde vem o protagonista. Passando pelas belíssimas atuações tanto do ator principal Chris Hemsworth (Thor), Tom Hiddleston (Loki), Natalie Portman (Jane Foster), Idris Elba (Heimdall) e claro Anthony Hopkins (Odin).

É claro que como todo filme de super-herói (ou nem todo) você possuirá batalhas épicas, grandes momentos de glória e ação, uma trama bem elaborada... Porém este filme nos traz algo que acho difícil de explicar... Talvez seja a carga dramática envolvida.
Percebemos vários "Easter Eggs" durante o filme, sendo o mais óbvio destes o herói que participará também dos "Vingadores": o ator Jeremy Renner que fará o "Gavião Arqueiro" (Nunca ouvi falar desse...).

Consegui me sentir dentro daquele universo e o feeling que os atores possuíam entre si (principalmente Chris Hemsworth (Thor) e Natalie Portman (Jane Foster), e Anthony Hopkins (Odin) com Tom Hiddleston (Loki) e Chris, que eram seus filhos na película) é inacreditável. Dava para perceber como Hopkins havia adentrado em seu personagem e eu pude sentir o respeito e a realeza que este emanava, assim como Odin deveria ser representado. O personagem de Idris Elba (Heimdall) foi um dos que mais gostei, devido ao posto que este possuía, "O Vigilante" dos mundos e apesar de aparecer pouco, este conseguiu mostrar o quão bem havia encarnado aquele ser mitológico.

Ri bastante com cenas, como já mencionadas, de um humor quase inglês (lembrei um pouco Monty Python) e situações absurdas. Também do jeito sem graça que a personagem de Natalie ficava quando perto de Thor, principalmente em relação aos seus atos.

É um filme que com certeza vale ser conferido nos cinemas e que consegue cumprir o seu papel no quesito qualidade de entretenimento.

Agradecimento ao: Cinema com Rapadura.

1 comentários:

Rafael Fontenele disse...

NUNCA OUVIU FALAR DO GAVIAO ARQUEIRO???
pooxa,sinceramente me decepcionei...
um fan de filme e de quadrinhos como vc deveria conhecer...
kkkkkkkkkkkkkkkkkk'

Postar um comentário