segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Resenha de Irmão Lobo


A estória de Irmão Lobo traduz o que muitas outras narrativas tentaram reproduzir, mas poucas conseguiram. Com uma habilidade de escrita sagaz em todos os mínimos detalhes, Michelle Paver traz aos leitores do livro, uma sensação única de ser envolvido pelas palavras e compartilhar cada momento e cada sensação unidamente com as personagens da trama. Tudo articulado de uma maneira melhor impossível. 
Um tipo de livro que dificilmente você irá querer largar, principalmente depois de ter passado da metade, que é quando as coisas começam a tracejar os rumos primordiais aos eventos consideráveis. 

A estória tem início quando Torak perde seu pai, assassinado por um urso feroz no meio de uma floresta misteriosa. Boatos surgem e mostram ao garoto que o urso na realidade é um demônio, e eis aí que surgem diversas revelações sobre o passado, que inclusive, ele próprio desconhecia. 
Durante o início das primeiras páginas, Torak encontra Lobo, um filhote indefeso e órfão que será o seu guia no cumprimento de uma promessa que fez a "Pa", seu pai.
O destino leva Torak a conhecer Reen, uma garota que lhe acompanhará durante sua jornada e que se tornará uma grande amiga. 


Um livro único, simbólico e muto bem escrito. Adjetivos como esse dificilmente são aglutinados em uma só obra, então, posso dizer que minha conclusão final a respeito desta, é que ela merece ser lida, conhecida, propagada e lida novamente.

2 comentários:

Rafael Fontenele disse...

Muito boom esse livro, a autora é foda!

Tatinda disse...

Tenho grande curiosidade em ler este livro. ótima resenha!

Postar um comentário